Início
Composição
Grupos de Estudo
Pesquisa
Pesquisas Concluídas
Pesquisa em Andamento
Publicações
Eventos


Pesquisa

Pesquisas Concluídas

Dissertações e Teses

  • TATEIOS E VERDADES POSSÍVEIS SOBRE A FORMAÇÃO DA PROFESSORA A PARTIR DA TECNOLOGIA INFORMÁTICA
    (Dissertação de Mestrado)
    Cláudia Roberta Ferreira
    Orientador: Prof. Dr. Guilherme do Val Toledo Prado
    Resumo:
    Esta pesquisa advém da inquietação de uma professora que, no exercício de sua profissão como professora e professora-coordenadora de atividades e projetos com o uso da tecnologia informática na escola, atuando da Educação Infantil ao Ensino Fundamental, depara-se com a subutilização deste instrumental tecnológico quando do trabalho com professoras e estudantes. Esta e outros fatores como o medo e a resistência de alguns sujeitos no uso da tecnologia informática, a criatividade de outros quando deste uso, a necessidade de encontros de formação para conhecer e explorar esta tecnologia no espaço escolar, o conceito e ideologias da informática e suas potencialidades e limitações, etc., atravessaram a professora impingindo-lhe marcas que, por sua vez, foram produzindo movimento e colaborando para o seu desenvolvimento profissional.

    Na trajetória de produção desta pesquisa foram imprescindíveis o diálogo com alguns estudiosos da formação de professores e sobre a tecnologia informática na escola; o diálogo com os sujeitos participantes do GEPEC - Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Educação Continuada - da Faculdade de Educação da Unicamp, nos encontros periódicos; o diálogo com um grupo de professoras, constituído voluntariamente, que vivenciaram a experiência na escola - locus desta pesquisa, que foi fomentador de discussões em torno do uso e não uso da tecnologia informática na escola, bem como da formação desta profissional para atuar nesta perspectiva. Estes diálogos delinearam o conjunto de reflexões da professora-pesquisadora deste texto.

    Com base nestas experiências enquanto professora, professora-coordenadora e professora-pesquisadora, e nos estudos decorrentes delas, algumas possibilidades de verdade são apontadas sobre a formação de professores a partir da tecnologia informática na escola, tomando como referencial o uso e a exploração de tal instrumental neste espaço, inscrevendo contribuições deste para a escola. Esta é a contribuição desta pesquisa para a educação brasileira, em particular, para a escola básica, por constituir-se em um conjunto de reflexões que possibilitaram a construção de algumas verdades sobre a tecnologia informática na escola como ferramenta de trabalho para as professoras, sobre as possibilidades de formação de professores desencadeadas quando do uso e reflexão de tal ferramenta, bem como uma experiência no chão da escola transformar-se em material escrito podendo assim circular e dialogar com outras/novas experiências.

  • COOPERAÇÃO E DEMOCRACIA NA ESCOLA: CONSTRUÇÃO DE PARCERIAS NO COTIDIANO ESCOLAR COMO FORMAÇÃO CONTINUADA (Dissertação de Mestrado)
    Gláucia de Melo Ferreira
    Orientadora: Profa. Dra. Corinta Maria Grisolia Geraldi

    Resumo:
    Este trabalho refere-se a uma experiência de construção de proposta inovadora, no âmbito da rede particular de ensino do Brasil, tematizando nele a relação de mediação desempenhada pela coordenação pedagógica e a construção de parcerias para realizar o trabalho no cotidiano escolar que esta mediação permitiu. A história da escola é também a da constituição da formadora e do projeto de formação que foi possível desenvolver, sendo um trabalho com a pedagogia Freinet e não sobre ela. Os elementos fundamentais nessa empreitada foram: a minha própria experiência de trabalho nesta escola, a memória de professores e minha e o arquivo da escola com extenso material de documentação. O 1o capítulo contextualiza o surgimento de experiências inovadoras, mostra os pilares nos quais está assentada a escolarização e propõe o questionamento a estes pilares e apresenta, em linhas gerais as idéias de Freinet. O 2o capítulo traz o relato da história da escola, o 3o trata da construção de parcerias necessárias com professores, alunos e pais. O 4o capítulo extrai aprendizagens: sobre as dificuldades que enfrentam os projetos de inovação, sobre a mediação da coordenação nos processos de mudança, sobre o papel da escola como lugar da prática e da reflexão, sobre a importância do diálogo, sobre a pluralidade do espaço escolar e sobre a constituição de sujeitos na interação.

    Um aliado foi o Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Continuada, da Unicamp, que se coloca na perspectiva de ver no trabalho do professor e dos que atuam na escola as possibilidades de produção de conhecimento que aí se originam, rejeitando modelos de teorização que prescrevem receitas e atribuem rótulos a estes atores.

  • EDUCAÇÃO CONTINUADA À MARGEM
    GEPEC: FORMAÇÃO ACONTECENDO NAS BRECHAS DAS INSTITUIÇÕES ESCOLARES

    (Dissertação de Mestrado)
    Inês Henrique dos Santos
    Orientador: Prof. Dr. Guilherme do Val Toledo Prado

    A institucionalização do grupo de formação docente, GEPEC - Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Continuada - junto à pós-graduação da Faculdade de Educação da Unicamp, em 1996, permitiu a criação de espaços de reflexão coletiva. Essa prática traçou o modo específico de funcionamento do grupo: as dinâmicas interativas e discursivas, muitas vezes, transformavam os encontros, em possibilidades de trocas de narrativas de experiências, e as trocas de narrativas em organização de conhecimentos.

    Organizando o sentido dessa pesquisa: entender os processos de transformação dos encontros do GEPEC em um espaço de partilha, de descobertas e inquietações, e em possibilidades de organização de conhecimentos lastreados na experiência. Apegando-me a esses sentidos, dissertei sobre a prática que exercemos nesses espaços: a de contar e ouvir histórias e a influência da mesma, na formação das professoras que circulam por esses espaços.

    Enquanto juntava os enunciados, em um alinhavar provisório, os meus afazeres, no grupo, enquanto professora pesquisadora em formação, se aproximaram da arte da bricolagem. Arremedei a criação de uma colcha de retalhos: escolhendo algumas tiras de narrativas, esbocei uma forma para a minha dissertação. E o labor da escrita me revelou o contorno: se não contei na disposição dos capítulos, a história de um grupo que se institucionalizou, tracejei, enquanto costureira da história, no modo como dispus os retalhos das narrativas do cotidiano escolar, o itinerário que percorri, e as marcas adquiridas no trajeto, valendo-se das pequenas brechas existentes ou cavando outras, criando espaços de formação continuada, nos quais a possibilidade de produção de conhecimentos docente é real.

  • A CONSTRUÇÃO DO SER PROFESSOR E A CAPACITAÇÃO DOCENTE
    (Dissertação de Mestrado)
    Dejanira Fontebasso Marquesim
    Orientador: Prof. Dr. Guilherme do Val Toledo Prado

    Resumo:
    O presente trabalho tem por objetivo principal analisar a relação existente entre construção do saber docente e formação docente tomando como pano de fundo o programa de capacitação docente realizado na rede Municipal de Jundiaí, buscando compreender como os programas de capacitação em serviço determinam mudanças no fazer docente em sala de aula. Para isso, realizei um trabalho de campo, no curso de capacitação da Rede Municipal de Jundiaí, na qual trabalho como docente, partindo das questões enunciadas na conclusão de um trabalho monográfico que realizei na mesma rede para a conclusão de meu curso de pedagogia. Associado ao trabalho de campo, trabalhei com depoimentos, registros de comentários, solicitações escritas de avaliação do programa, entrevistas, análise de materiais e documentos (ver inventário no anexo). Os dados coletados interpretados à luz da bibliografia, revelaram que existe um descompasso entre a proposta de criação dos cursos de capacitação e o que estes são realmente no seu desenvolvimento. O saber docente aplicado em sala de aula é resultado de toda uma vida no sentido social e formativo; a capacitação transforma apenas as técnicas, mas não alcança os saberes docentes. Não se trata apenas de instituir cursos de capacitação. Formar professores transcende este conceito, há que se garantir que o professor perceba a importância e anseie por esta mudança na sua prática. Esta pesquisa contribui lançando questões aos formuladores de cursos de capacitação para que busquem novos caminhos ao implantar tais cursos e para os professores, alertando para que estes precisam exigir o direito de escrever sua história com suas próprias mãos.



  • DA CONSTITUIÇÃO À DESCONTINUIDADE POLÍTICA NO TRABALHO DOCENTE COLETIVO: PROCESSOS DE RE-EXISTÊNCIA
    (Tese de Doutorado)
    Adriana Varani
    Orientadora: Corinta Maria G. Geraldi

    Resumo: A partir de minha experiência em trabalho coletivo no cotidiano da escola pública do Estado de São Paulo enquanto professora, inquietei-me com a força que o grupo docente apresenta para enfrentar o cotidiano da escola e as políticas de desvalorização do trabalho pedagógico. Com esta preocupação elaborei uma proposta de pesquisa com o objetivo, dentre outros, de recuperar a experiência do trabalho coletivo de um grupo de professores numa escola pública no começo da década de 90 e refletir sobre este espaço enquanto espaço de constituição da identidade docente. Para tanto parto da escola em sua positividade, como locus do possível (Ezpeleta e Rockwel, 1989) e utilizo, como procedimento metodológico, a recuperação da história oral destes professores e recuperação de documentos diversos que colaborem na compreensão do objeto de pesquisa. Alguns indicadores apontam para as relações de poder instauradas no cotidiano da escola; para as intersecções das atuais políticas educacionais com o mundo do trabalho numa perspectiva de ênfase no discurso da importância do trabalho coletivo; para os vínculos políticos e de confiança que são estabelecidos no grupo e que proporcionam a configuração do trabalho pedagógico; para as táticas e estratégias utilizadas para produzir e manter um projeto pedagógico. Como referenciais estão sendo utilizados Certeau sobre as artes do fazer e seu conceito de táticas e estratégias; Michael Foucault na compreensão das relações de poder; David Harvey na compreensão do mundo do trabalho; documentos sobre políticas educacionais atuais na área de reformas da formação de professores; além de Georges Lapassade na análise institucional para a compreensão das relações dos indivíduos no grupo.

  • PELAS TELAS, PELAS JANELAS: OLHARES DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES/AS NAS ESCOLAS
    (Tese de Doutorado)
    Renata C. O . Barrichelo Cunha
    Orientador: Guilherme do Val Toledo Prado

    Resumo: A ação da Coordenadora Pedagógica tem sido associada na literatura e produção educacional como formadora de professores nas escolas. Nessa perspectiva, a Coordenadora Pedagógica seria a articuladora da formação em serviço, subsidiando e mediando a reflexão e o trabalho coletivo na escola. A presente pesquisa busca compreender se as Coordenadoras Pedagógicas reconhecem-se (ou não se reconhecem) como formadoras de professores/as nas escolas e quais as expectativas que nutrem sobre a formação dos mesmos, em especial a Educação Continuada. As coordenadoras que foram ouvidas no contexto de Grupos de Estudos dialogaram com a própria experiência, com as das colegas e com autores que defendem a formação dos/as professores/as nas escolas como responsabilidade da coordenação. A pesquisa busca ainda identificar as possibilidades e dificuldades presentes no cotidiano das Coordenadoras para organizar essa formação e os conflitos apontados pela identidade da função na hierarquia da escola. O trabalho pretende oferecer pistas e questões que possam cooperar com a reflexão sobre a função da Coordenadora Pedagógica e sua implicação no processo de formação continuada dos/as professores/as no interior das escolas.

  • O COTIDIANO ESCOLAR E AS NARRATIVAS COMO ESPAÇO-TEMPO DE CONSTRUÇÃO DO SUJEITO-PROFESSOR(A) E DO SUJEITO-PESQUISADORA
    (Tese de Doutorado)
    Carla Helena Fernandes
    Orientador: Guilherme do Val Toledo Prado

    Resumo: É reconhecido o fato de que as concepções que norteiam a maior parte dos programas de formação continuada de professores entendem que os "diagnósticos" e ações para a superação dos "problemas" da escola devam ficar a cargo de especialistas externos à realidade escolar. Ao contrário, por concebermos a escola como espaço privilegiado de formação e de construção da identidade profissional e os professores/as como produtores de conhecimentos, este Projeto de Pesquisa objetiva estabelecer relações entre a formação profissional e as práticas cotidianas vividas pelos sujeitos da escola, individual e coletivamente, e presentes nas narrativas que constroem. Nesse sentido, a questão-problema que se coloca é: que espaços e práticas são necessários reinventar e valorizar na escola para que realmente se estabeleça a formação profissional e a construção da identidade de professor? Os conceitos que servem de referência ao estudo e investigação são: cotidiano e cotidianidade (De Certeau, 2000;2001), cotidiano escolar (Garcia e Alves, 2001), formação profissional (Nóvoa, 1995; Zeichner, 1993; Elliott, 1993, 1998; Freire, 2003; Estrela, 2002) e a idéia das narrativas como estratégias individuais e coletivas de reflexão e formação (Benjamin, 198; Bakhtin, 1992). A pesquisa está sendo realizada em uma escola pública de Ensino Fundamental do município de Campinas-SP e os instrumentos de investigação são: entrevistas e narrativas (escritas), individuais e coletivas, tomadas a partir dos encontros de um grupo de discussões, já existente na escola, formado por professoras das séries iniciais.

  • SABERES E CONHECIMENTOS DOCENTES E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: DOS SABERES E CONHECIMENTOS DA PRÁTICA AOS SABERES E CONHECIMENTOS DA FORMAÇÃO
    (Dissertação de Mestrado)
    Ednacelí Abreu Damasceno Mota
    Orientador: Guilherme do Val Toledo Prado

    Resumo:
    Este trabalho inscreve-se no campo das pesquisas que se interessam pelos saberes dos docentes, considerando sua formação teórico-acadêmica e prático-escolar. Nesse estudo se busca analisar como os fundamentos teórico-acadêmicos dos conhecimentos dos diversos campos e ciências da educação apropriados durante o curso de formação superior e articulados com saberes oriundos da e na prática, atuam sobre a prática pedagógica de professores com longa experiência profissional,ou seja, se essa experiência de formação acadêmica vinculada a experiência de já ser profissional na educação possibilita ou não mudanças na organização do trabalho pedagógico. Para dar conta dessa questão, inicialmente a pesquisa envolveu 305 professores, desses, foram escolhidos 20 professores com mais de 10 anos de experiência profissional e que no momento estão fazendo o curso de Pedagogia na Universidade Federal do Acre. O trabalho aborda e discute o que os docentes sabem ou precisam saber para realizar seu trabalho docente; os espaços/mundos onde adquiriram e adquirem os saberes necessários á profissão; os modos de sentir-se em relação ao momento profissional que estão vivendo, vinculação da experiência docente com a formação profissional superior; a relação entre a teoria e prática, buscando sempre a transversalidade possível entre as mesmas; o encontro de professores como momento efetivo de formação, tanto teórica como prática. Por fim, discute a importância da articulação entre os conhecimentos teóricos apropriados e apreendidos através da formação acadêmica e os saberes construídos na e da prática docente exercida pelos profissionais docentes possibilitam uma formação profissional que tem como finalidade o questionamento, a reflexão e reelaboração de outras práticas docentes.

  • O COLETIVO DOS PROFESSORES NA ESCOLA: POSSIBILIDADES E LIMITAÇÕES DA FORMAÇÃO CONTINUADA
    (Tese de Doutorado)
    Laura Noemi Chaluh
    Orientador: Guilherme do Val Toledo Prado

    Resumo:
    O projeto de pesquisa procura analisar os processos de formação continuada de uma equipe de professores, direção e orientação pedagógica, considerada como um coletivo atuando em um contexto institucional, uma Escola de Ensino Fundamental da Prefeitura de Campinas. Pretende-se focalizar neste estudo o espaço e o tempo dedicado às horas de Trabalho Docente Coletivo (TDC de 1ª a 4ª série) e ao Grupo de Reflexão sobre Alfabetização (1ª e 2ª série), além de acompanhar o trabalho pedagógico de uma professora em sala de aula. Algumas perguntas que norteiam o trabalho: como se constitui esse coletivo na escola? O que acontece nesse espaço/tempo dedicados para a reflexão? Quais as condições que a escola pública oferece para os espaços de reflexão coletiva? Pretende-se através deste estudo valorizar a idéia da pesquisa e da reflexão através dos quais os professores produzem saberes e conhecimentos em relação à sala de aula, ao currículo e à escola, favorecendo mudanças na prática da sala de aula, na escola, participando assim da gestão da escola pública.

  • QUEM FORMA QUEM? INSTITUIÇÃO DE SUJEITOS
    (Dissertação de Mestrado)
    Rosaura Soligo
    Orientador: Guilherme do Val Toledo Prado

    Resumo:
    A hipótese inicial que motivou este trabalho é a de que a cultura predominante nas instituições educativas exerce uma poderosa influência na formação e na atuação dos profissionais da educação - a despeito de geralmente não ser considerada formativa - e que a compreensão desse processo pode resultar em informações úteis para as agências formadoras. O principal objetivo da pesquisa é identificar fatores relacionados à cultura institucional que interferem positiva e negativamente na formação e atuação profissional e alguns dos processos pelos quais esse fenômeno se dá. Busca-se compreender qual o impacto, na prática dos profissionais da educação, provocado pelas iniciativas de formação intencionalmente planejadas no âmbito das instituições em que atuam; quais as variáveis que contribuem para que essas iniciativas produzam (ou não) os efeitos pretendidos na prática dos profissionais; que tipo de influência a cultura predominante, os modos de organização e o funcionamento da instituição educativa em que se trabalha produzem, ainda que de forma não-intencional, na atuação de seus membros; que tipo de relação existe entre a cultura institucional e a cultura da profissão; entre outras. Os sujeitos da pesquisa são profissionais da equipe técnica de uma Secretaria Municipal de Educação que desenvolve um amplo programa de intervenção em suas políticas com o propósito de transformar a cultura predominante nas escolas e na própria Secretaria, profissionais de 5% das respectivas escolas e profissionais que ocuparam/ocupam diferentes funções educativas em escolas, secretarias de educação e instituições de ensino superior. Ou seja, há basicamente dois grupos de sujeitos: os que são parte de uma mesma rede de ensino, orientada pelas mesmas políticas e programas e os que pertencem/pertenceram uma diversidade grande de instituições. Nesse último grupo, a opção é por profissionais que, mesmo em condições adversas, quando a cultura institucional era/é desfavorável ao desenvolvimento do tipo de trabalho que consideram necessário, conseguiram/conseguem ter uma atuação coerente com o que acreditam.

  • TRABALHO PEDAGÓGICO E FORMAÇÃO CONTINUADA: SENTIDOS DAS RELAÇÕES DE PODER NA CONSTITUIÇÃO DO SUJEITO PROFESSOR EM EXPERIÊNCIAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL
    (Dissertação de Mestrado)
    José Antônio de Oliveira
    Orientadora: Corinta Maria Grisólia Geraldi

    Resumo:
    Nesta pesquisa busca-se (re)constituir e analisar as interfaces de duas experiências minhas com a Universidade, que representa o poder instituído. A primeira experiência se refere ao envolvimento com um grupo de professores, que se propuseram e tentaram se organizar em torno de um projeto conhecido como "Projeto de Educação Ambiental da Microbacia do Córrego do Areia Branca". A reconstituição de tal experiência permite refletir não apenas sobre as tensões que marcaram as experiências em grupo, mas permite também refletir sobre as possibilidades e dificuldades que perpassam a organização do trabalho coletivo na escola. Num segundo momento, tento reconstituir a minha relação com a universidade e tento mostrar não apenas como a relação de um professor com a universidade pode se inscrever numa dinâmica que Foucault (1993), denomina de rarefação de sujeitos falantes, como também que a forma como a universidade se propõe a se relacionar com a escola não permite captar as tensões que permeiam as experiências dos sujeitos professores, ou seja, o não dito do movimento do cotidiano escolar. O terceiro momento se refere às experiências de interação com um outro grupo de professores, mediante uma dinâmica de formação continuada. Ao reconstituir tal momento, foi possível retomar e refletir sobre as lacunas, sobre as tensões que marcam a relação da universidade com as experiências na escola, uma vez que um dos sentidos das relações de poder na constituição do sujeito é a invisibilidade no trabalho e na constituição do grupo.

  • FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES NO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: NOVOS CAMINHOS OU APENAS UM JEITO NOVO DE CAMINHAR
    (Tese de Doutorado)
    Eliane Greice Davanço Nogueira
    Orientador: Guilherme do Val Toledo Prado

    Resumo:
    Esta pesquisa de doutorado originou-se da necessidade de olhar novamente a formação continuada de professores, no Estado de Mato Grosso do Sul, após coordenar um programa de formação continuada oficial do MEC desenvolvido junto a 67 municípios, intitulado "Parâmetros Curriculares Nacionais em Ação", no período de 2000 a 2002. Tendo decorrido 2 anos, cessadas as condições especiais oferecidas durante a implantação do programa, a questão a investigar é o que aconteceu à prática dos professores que participaram do mesmo. O objetivo maior desta pesquisa é analisar se/em que os programas de formação continuada - especialmente o "Parâmetros em Ação" - influenciaram o pensamento de formadores e professores que deles participaram sobre sua formação e sua prática, procurando identificar se/em que nível as demandas desses profissionais foram/são atendidas por esses programas e, em razão dessas constatações, quais seriam os aspectos a serem neles considerados/modificados/ampliados. Pretende-se, ainda, analisar a tendência predominante nos programas de formação continuada desenvolvidos nos últimos anos no Brasil e em outros países da América Latina, buscando compreender as principais circunstâncias e influências que contribuíram para a sua constituição; identificar o que os sujeitos da pesquisa dizem sobre seu processo de formação, sobre a real influência - em sua formação e em sua prática - dos programas de que participaram/participam e sobre o quanto atenderam/atendem ou não às suas demandas profissionais; verificar que tipo de influência a participação em programas de formação continuada tem no desenvolvimento profissional e na atuação desses sujeitos e se contribuem de alguma forma para o processo de profissionalização; e identificar que aspectos os programas de formação continuada precisam considerar para contribuir efetivamente com as transformações que pretendem promover na prática dos profissionais a que se destinam.