Reunião da Rede Lusófona pelo Direito à Educação

Em 02 de agosto de 2017, integrantes da Rede Lusófona pelo Direito à Educação (ReLus) se reuniram na FE-Unicamp para diálogo sobre suas estratégias de articulação. A ReLus foi criada em 05 de fevereiro de 2016 com o objetivo de aproximar os países lusófonos na luta pelo direito à educação. Ela é composta por representantes do Brasil, Portugal, Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe, que se articulam para ganhar força nas pautas políticas e acadêmicas da área em cada país.

Participaram da reunião Maria Rehder, coordenadora de projetos da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Alfredo Libombo, secretário-executivo do Movimento de Educação Para Todos de Moçambique, Rui da Silva, pesquisador do Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto, e Theresa Adrião, professora da FE e coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Política Educacional (GREPPE).

  • Reunião da Rede Lusófona pelo Direito à Educação

Em 02 de agosto de 2017, integrantes da Rede Lusófona pelo Direito à Educação (ReLus) se reuniram na FE-Unicamp para diálogo sobre suas estratégias de articulação. A ReLus foi criada em 05 de fevereiro de 2016 com o objetivo de aproximar os países lusófonos na luta pelo direito à educação. Ela é composta por representantes do Brasil, Portugal, Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe, que se articulam para ganhar força nas pautas políticas e acadêmicas da área em cada país.

Participaram da reunião Maria Rehder, coordenadora de projetos da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Alfredo Libombo, secretário-executivo do Movimento de Educação Para Todos de Moçambique, Rui da Silva, pesquisador do Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto, e Theresa Adrião, professora da FE e coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Política Educacional (GREPPE).