21º COLE "Leituras dissonantes"

"Seria possível a leitura de vozes, sons e sentidos em estado de nascença​? Como escutar línguas outras onde se pressente que algo brota? O 21° COLE convida a pensar com as línguas dissonantes que fertilizam a vida comum com ​sabores, saberes e tempos outros: com a língua dos bebês, dos surdos, dos velhos, línguas juvenis, línguas dos estrangeiros, dos refugiados, línguas dos povos indígenas, línguas afro-brasileiras, africanas​, línguas ainda sem nome​... ​ Línguas que convidam a leituras e escritas outras,​ que fazem as palavras ressoarem na diferença, no hiato entre som e sentido​. ​Atentamos para as línguas dos pássaros, das pedras, dos rios ​que​ fissura​m​ e rompem barreiras. Neste 21° COLE fazemos o convite a um modo de resistir às pulsões homogeneizadoras e autoritárias do mundo​ com a afirmação das forças germinais ainda sem forma, da vontade de nascer, em nós e no mundo."

 

Fotos por Caio Petrônio e Giovana Marches (11.07 - vivências tarde).