Congregação da FE divulga moção sobre cenário político federal

Documento aponta prejuízos da crise política às instituições democráticas e apoia a convocação de eleições diretas

24/05/2017 | Atualizada 25/05/2017 - 14:32
  • Fonte: divulgação

Foi aprovada na Reunião Ordinária da Congregação da FE de 24 de maio moção de repúdio ao cenário político federal.  O documento será encaminhado para o Conselho Universitário da Unicamp (CONSU) na reunião do próximo dia 30 de maio. Leia abaixo o texto na íntegra:

"A Congregação da Faculdade de Educação, da Universidade Estadual de Campinas, reunida no dia 24 de maio de 2017, manifesta seu repúdio e indignação face ao cenário político federal, desde que gravações ordenadas pela justiça vieram a público e expuseram condutas que não se coadunam com exigências mínimas requeridas a quem ocupa cargos públicos em nosso país.

O aprofundamento da instabilidade política não apenas deixa o país em compasso de espera porque líderes dedicam muito de seu tempo em peças de defesa dirigidas ao Judiciário em vez de propriamente cumprir seu papel de governar, mas também coloca a nação em situação de anomia, cujo prolongamento não é benéfico às instituições democráticas.

Ademais, a crise política já transbordou para a esfera econômica e, ao que tudo indica, haverá queda de arrecadação, prejudicando ainda mais a saúde e educação públicas, já tão subfinanciadas no país, das quais depende a maioria de brasileiras e brasileiros. A crise econômica, que já pode ser medida pelos atuais 14 milhões e duzentos mil desempregados, pode levar, no curto prazo, mais dezenas de milhares de trabalhadores a perderem seus postos de trabalho.

Nesse momento, consolida-se a ideia entre cidadãs e cidadãos de que o país deve buscar construir seu futuro agora, por meio de eleições diretas para o Congresso Nacional e para a Presidência da República. A Congregração faz coro com essa ideia e manifesta sua compreensão de que somente eleições diretas criarão as condições necessárias para o fortalecimento das instituições democráticas."

Acesse o documento original