Comvest lança página para que a sociedade possa acompanhar as discussões sobre cotas na Unicamp

Documentos oficiais, estudos e ações do GT sobre cotas serão disponibilizados

22/06/2017 | Atualizada 22/06/2017 - 11:46

[Comunicação Social/COMVEST]

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) lançou, nesta quarta-feira (21/6), um espaço eletrônico dedicado ao acompanhamento da discussão sobre a adoção de cotas étnico-raciais pela Universidade. A seção denominada “Cotas” está inserida na página eletrônica da Comvest e pode ser acessada a partir do endereço: www.comvest.unicamp.br/cotas-na-unicamp/.

No espaço, será possível consultar documentos oficiais, como deliberações e atas; acessar estudos e pesquisas sobre equidade no acesso ao ensino superior e acompanhar as ações do Grupo de Trabalho (GT) Ingresso, instituído em junho deste ano para conduzir as discussões sobre as cotas para o ingresso nos cursos de graduação da Unicamp.

A ideia, de acordo com José Laves de Freitas Neto, presidente do GT Ingresso e coordenador executivo da Comvest, é que a página seja um espaço para facilitar o acesso de toda comunidade, interna e externa, às informações atualizadas sobre os encaminhamentos dos trabalhos do grupo. “A nova seção é, antes de tudo, um compromisso com a transparência”, afirmou José Alves. Para ele, por meio das informações que serão disponibilizadas, será possível que a sociedade compreenda melhor todo o processo e as discussões. “O espaço representa a possibilidade de que as pessoas conheçam experiências exitosas, não apenas da Unicamp, mas de outras instituições também, para compreender as demandas históricas e as especificidades da nossa Universidade”, comentou José Alves.

Para o secretário de comunicação da Unicamp, Peter Schulz, a iniciativa vai ao encontro do compromisso da Universidade com um debate amplo e democrático. “Esse espaço de debate é urgente, para uma questão que é imprescindível. Lembrando Ernest Boyer, notável educador norte americano: “A universidade precisa ser uma parceira vigorosa na busca de respostas para os nossos problemas sociais mais prementes”, destacou Peter. “A iniciativa vai contribuir para que a Unicamp encare esse caminho em busca de uma universidade mais democrática e mais inclusiva”, acrescentou José Alves.