FE defende legado de Paulo Freire como Patrono da Educação Brasileira

Proposta de retirar título do educador está em avaliação no Senado Federal

07/11/2017 | Atualizada 07/11/2017 - 10:33
  • Foto: Divulgação.

A Faculdade de Educação da Unicamp torna pública moção em que defende o legado de Paulo Freire e repudia iniciativa de retirar de seu nome o título de Patrono da Educação Brasileira. 

A proposta de retirar o título de Freire foi apresentada pela estudante Stefanny Papaiano por meio do Ideia Legislativa, ferramenta do portal do Senado Federal que reúne ideias de leis enviadas pelos cidadãos. Aquelas que atingem mais de 20 mil apoios são debatidas pelos senadores. Com mais de 21 mil apoios, a ideia está em avaliação na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado. 

A homenagem ao educador foi concedida em 2012, por iniciativa da deputada federal Luiza Erundina, com aprovação unânime da Comissão de Educação, Cultura e Esporte da Câmara dos Deputados e sanção da então presidente Dilma Rousseff. 

"Qualquer exame da História comprova que o legado de Paulo Freire é motivo de orgulho para a Educação Nacional, a Pedagogia e o próprio Brasil. Porém, nesse obscuro momento pelo qual passa o país, pessoas se articulam para retirar-lhe o título de Patrono da Educação Brasileira, por meio de medida revogatória no Congresso Nacional. Permitir a tramitação de tal injustiça é ofensivo à Democracia, à Educação, ao povo brasileiro e à própria imagem do Brasil perante a Comunidade Internacional", diz trecho da moção, aprovada na reunião da Congregação da FE do dia 25 de outubro.

Leia o texto integral da moção.