Faculdade de Educação da Unicamp publica moção contra o Contrato de Impacto Social (CIS) da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo

Projeto realizará experimentação social com estudantes de escolas públicas sem controle ético ou consentimento dos envolvidos, afirma a instituição

02/04/2018 | Atualizada 06/04/2018 - 09:08
  • Foto: Lucas Rodolfo de Castro Moura / LRDrone

A Faculdade de Educação da Unicamp torna pública moção em que se manifesta em oposição ao Contrato de Impacto Social (CIS), uma modalidade de parceria público-privada em que o Estado contrata empresas privadas para intervenções em serviços públicos e só paga se os resultados do serviço forem positivos. Esse tipo de parceria será colocada em prática pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo em 122 escolas da Região Metropolitana para reduzir as taxas de evasão escolar. A moção foi aprovada na 321ª Reunião Ordinária da Congregação da FE-Unicamp, realizada em 28 de março.

"A Congregação da Faculdade de Educação da Unicamp se opõe a esse projeto. Se levado adiante, esse projeto significará um aceleramento na lógica empresarial que tanto dano tem causado à educação pública. Em vez de contratar - a peso de ouro - empresas privadas para fazer experimentação social nas escolas paulistas, um melhor caminho seria ouvir as professoras e professores, os pais e estudantes, as pesquisadoras e pesquisadores das Universidades Públicas do estado para que pudessem, com suas experiências e conhecimentos, ajudar a apontar um caminho para o melhoramento da rede paulista", diz trecho do documento.

Acesse a moção da FE-Unicamp.

Leia Informativo da Rede Escola Pública e Universidade (REPU) que explica o que é o CIS.

Atualização:  Em 30 de março de 2018, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo suspendeu a implantação do CIS. Acesse o Comunicado publicado no Diário Oficial.