COLE: memórias da leitura no Brasil

Acervo do Congresso de Leitura do Brasil (COLE) está sob guarda do Centro de Memória da Educação e pode ser consultado por pesquisadores

25/06/2018 | Atualizada 28/06/2018 - 09:58
  • Imagem utilizada no cartaz de divulgação do 1º Congresso de Leitura do Brasil, promovido em 1978

Artefatos que ajudam a tecer uma história da leitura no Brasil. É assim que podemos classificar os materiais do acervo do COLE, o Congresso de Leitura do Brasil, realizado desde 1978 na cidade de Campinas, por iniciativa do professor Ezequiel Theodoro da Silva, da Faculdade de Educação da Unicamp. 

Reunido pela Associação de Leitura do Brasil (ALB), entidade responsável pela organização dos COLEs, o acervo está hoje sob guarda do Centro de Memória da Educação da Faculdade de Educação da Unicamp. A doação foi realizada no final de 2017. Atualmente, os materiais passam por processo de conservação, arranjo e classificação, mas já podem ser consultados por pesquisadores e estudantes com agendamento prévio. 

O acervo reúne vídeos, áudios, fotografias, textos, notícias, catálogos e outros documentos, somando mais de 3 mil itens. “É um material de pesquisa riquíssimo, que traz discussões muito profundas e muito conectadas a diferentes momentos políticos do Brasil”, afirma Alik Wunder, presidente da ALB.

O COLE é referência nacional na pesquisa, no debate e na disseminação do conhecimento sobre o livro e a leitura em seus múltiplos aspectos. Promovido a cada dois anos, sempre vinculado à FE, o evento já trouxe como convidados professores, pesquisadores e artistas reconhecidos em sua área de atuação, como Dermeval Saviani, Edmir Perroti, Eliana Yunes, Maria Lajolo, Maurício Tragtenberg, Moacir Gadoti, Octavio Ianni, Paulo Freire, Mia Couto, Marina Colasanti e Larte, entre tantos outros. 

“O COLE congrega nesses 40 anos muitas pessoas que estão preocupadas com a promoção da leitura. O acervo doado ao Centro de Memória da Educação FE vai disponibilizar de uma forma pública a partir de agora uma série de materiais significativos para pesquisas”, explica Alik.

ALB: memórias

O trabalho de conservação e pesquisa dos materiais do COLE já vinha sendo realizado pelo Grupo de Pesquisa Alfabetização, Leitura e Escrita/Trabalho Docente na Formação Inicial (ALLE-AULA) no projeto “ALB: memórias”. Iniciada em 2009 e coordenada pela professora da FE Lilian Silva, essa iniciativa de pesquisa pretende constituir e explorar o acervo histórico da ALB.

O site “Cartografias da Memória”, lançado em 2016 como parte das comemorações da vigésima edição do COLE, é um dos resultados do projeto. Ele reúne e disponibiliza publicamente documentos em texto, imagem, vídeo e áudio das vinte primeiras edições do Congresso. Um desses arquivos é o áudio da famosa conferência de Paulo Freire “A importância do ato de ler”, proferida durante o 3º COLE em 1981, e que depois se tornou livro.

Outro resultado do projeto é a publicação “Tempo de COLE”, organizada por Lilian Silva e Luciane Oliveira, que congrega as principais informações relativas aos eventos promovidos de 1978 a 2014, numa espécie de linha do tempo dos congressos. Como destacado na apresentação da obra, é uma tentativa de síntese para “animar memórias”.

Também faz parte do acervo e do esforço de investigação do grupo um “Catálogo de Fontes”, que organiza e apresenta todos os documentos referentes aos dez primeiros COLEs e que facilita a consulta e a pesquisa nos materiais.

“É um fato importante o acervo estar agora no Centro de Memória, disponível para outros pesquisadores, porque entendemos que o conhecimento, a movimentação desses documentos permitem que os estudantes se formem na pesquisa também”, enfatiza Lilian. Arnaldo Pinto Junior, atual coordenador do CME concorda: “A guarda, preservação e disponibilização para consulta desse fundo documental posicionam, mais uma vez, o CME como espaço de pesquisa e de formação dos professores”.

Assista ao vídeo com depoimentos de alguns dos pesquisadores que participaram do processo de doação do acervo.