Formação inicial de professores de educação infantil: que formação é essa?
Initial teachers training for kindergarten: what training is that?

Maria da Paixão Góis Febronio

Resumo


Este estudo objetivou analisar a formação de professores da Educação Infantil. Orientou-se pela questão: “Qual a contribuição do Curso de Pedagogia para a formação de docentes para a Educação Infantil na percepção de alunas dos sétimos e oitavos períodos dos anos de 2008 e 2009?”. Teve por objetivos: compreender a concepção que os professores, ainda em fase de formação (último ano do Curso de Pedagogia), têm sobre sua formação; identificar em suas percepções o quanto se sentem preparados para o exercício profissional. O estudo foi desenvolvido por meio de metodologia qualitativa, utilizando-se três contextos de coletas de dados. Os dados coletados foram analisados com aproximação da técnica do Discurso do Sujeito Coletivo. A análise dos dados demonstrou que: a formação de professores de Educação Infantil ainda se redefine nos Cursos de Pedagogia; há preocupação por parte das universidades de anualmente rever suas propostas curriculares. Pode-se afirmar, mediante dados coletados, que a contribuição do Curso de Pedagogia para a formação de professores da Educação Infantil é parcial e restrita, em razão dos seguintes fatores: propostas tímidas em relação ao currículo, estágios pouco planejados, o que dificulta a articulação da teoria com a prática, e a indefinição da identidade do curso.

 

Abstract

This study aimed to analyze the teachers trainning in the Child education. Guided by the question: “Which was the contribution of the Pedagogy Course for the teachers trainning in the context of Child Education in the perception of students from the seventh and eighth terms in the 2008 and 2009 years?” The main objectives in this research were: To understand the teachers conception, in training process (last term of the Pedagogy Course), have about it; to identify in these perceptions how they feel prepared to start their professional life. Through a qualitative methodology, the study was developed into three different data collecting contexts. Those data were analyzed with a Collective Subject Speech approach. The data analysis showed that: the training for the Child Education is in redefinition process in the Pedagogy Courses; the universities are concerned about improving their curricular proposals constantly. According to the data collected, it is possible to affirm that the contribution of the Pedagogy Course for the teachers training for the Child Education area is partial and restricted, due to the following aspects: weak proposals for the redefinition of their curriculum; badly planned probation periods that make it difficult to articulate theory and practice; and, finally, the lack a definite identity.

Keywords

Training teachers; Child education; Theory; Practice; Probation period


Palavras-chave


Formação de professor; Educação infantil; Teoria; Prática; Estágio

Texto completo:

PDF

Referências


AROEIRA, K. P. O Estágio como prática dialética e colaborativa: a produção de saberes por futuros professores. 2009. 72p. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

BRASIL, Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006: Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, Licenciatura. Brasília, 2006. Disponível em: Acesso em: 21 dez. 2009.

______. Ministério da Educação. Lei de diretrizes e bases da educação nacional nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: MEC, 1996. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br> Acesso em: 10 abr. 2009.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em ciências humanas e sociais. São Paulo, SP: Cortez, 1991.79p. (Biblioteca da educação. Série 1. Escola; v. 16)

CUNHA, M. I. O bom professor e sua prática. Campinas: Papirus, 1989. 158p. (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico)

FRANCO, M. A. R. S. Pedagogia como ciência da educação. 2. ed. rev. ampl. São Paulo, SP: Cortez, 2008. 149p.

FRANCO, M. A. S.; ABDALLA, M. F. Formando para uma nova epistemologia da prática. Revista de Educação CEAP, Salvador, v. 43, n. 11, p. 79-87, 2003.

FREIRE, P.; SHOR, I. Medo e ousadia, o cotidiano do professor. 5. ed. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1986. 124p.

GAMBOA, S. A. S. A Dialética na pesquisa em educação: elementos de contexto. In: FAZENDA, I. (Org.). Metodologia da pesquisa educacional. 4 ed. São Paulo, SP: Cortez, 1997. 100p.

GATTI, B. A. Grupo focal na pesquisa em Ciências Sociais e Humanas. Brasília: Líber Livro, 2005. (Série Pesquisa em Educação, v. 10)

GAUTHIER, C. et al. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí: Unijuí, 1998.

GOMES, M. O. As identidades de educadoras de crianças pequenas: um caminho do “eu” ao “nós”. 2003. 62p. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

KAPPEL, M. D. B. Educação infantil e grupo populacional de 0 a 6 anos. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 18, n. 1/2, jan./dez .2001. 47p.

KRAMER, S. Infância e Educação Infantil. Campinas: Papirus, 1999. 140p. (Coleção Prática Pedagógica)

______. (Org.). Profissionais de educação infantil: gestão e formação. São Paulo, SP: Ática, 2005. 190p. (Educação em Ação)

KUHLMANN JUNIOR, M. Infância e educação infantil: uma abordagem histórica. Porto Alegre: Mediação, 1998. 84p.

KULLOK, M. G. B. As Exigências da formação do professor na atualidade. Maceió: EDUFAL, 2000.

LEFÈVRE, F.; LEFÈVRE A. M. C. Discurso do sujeito coletivo: um novo enfoque em pesquisa qualitativa (desdobramentos). 2. ed. Caxias do Sul: Educs, 2005. (Coleção Diálogos)

LIBÂNEO, J. C. As Diretrizes curriculares da pedagogia: campo epistemológico e exercício profissional do professor. 2005. Disponível em:

< http://ppge.ufsc.br/pedagogia/Textos/JoseCarlosLibaneo2005.htm>. Acesso em: 7 jan. 2010.

LUDKE, M; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo, SP: EPU, 1986. (Temas Básicos de Educação e Ensino)

MACHADO, M. L. A. Pré-escola é não é escola: a busca de um caminho. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1991. 17p.

MENDES, R. L. R. Educação infantil: as lutas pela sua difusão atual. Belém: Unama, 1999. 45, 119p.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 19.ed. Petrópolis: Vozes, 1994. 21p.

NETO, O. C. O Trabalho de campo como descoberta e criação. In: MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 19.ed. Petrópolis: Vozes, 1994. 57p.

OLIVEIRA, Z. R. Educação infantil: fundamentos e métodos. São Paulo, SP: Cortez, 2002. 67p. (Coleção Docência em Formação)

OSTETTO, L. E. (Org.). Encontros e encantamentos na educação infantil: partilhando experiências de estágios. Campinas: Papirus, 2000. 18p.

PIMENTA, S. G. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática? 3. ed. São Paulo: Cortez, 1997.

_______ (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo, SP: Cortez, 1999. (Coleção Saberes da Docência)

PIMENTA S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2008. 103p. (Coleção docência em formação. Série saberes pedagógicos)

RIANI, D. C. Formação do professor a contribuição dos estágios supervisionados. São Paulo, SP: Lúmen, 1996. 62p.

SANTOS, H. M. O Estágio curricular na formação de professores: uma experiência em construção. 2003. Disponível em:

< http:// www.anped.org.br/reunioes/26/posteres/helenamariasantos.rtf >. Acesso em: 9 jan. 2010.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TIRIBA, L. Buscando caminhos para a pré-escola popular. São Paulo, SP: Ática, 1992. 32p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Parceiros / Apoio
AbecIbict
Licença Creative CommonsWorldCatISSN 1676-2592