Giovanna da Costa Romaro | Atualizado em 15/10/2021 - 13:53 Agenda

Ciclo de debates: Paulo Freire na formação social brasileira e latino-americana

Centenário Paulo Freire
Tipo:
Debate
Data:
21/10/2021 - 19:00 a 21/10/2021 - 22:00
Local:
Youtube da FE
Convidados:
  • Joana Salém Vasconcelos (Cásper Líbero)
  • Letícia Batista Silva (Fiocruz e UFF)
  • Regimarina Soares Reis (Fiocruz)
Mediador:
  • Fabiana de Cássia Rodrigues (FE/Unicamp)
  • Lucelma Silva Braga (UFMA)
Objetivo do evento:
Pretende-se discutir as bases históricas e sociais da produção intelectual e militante de Paulo Freire no Brasil e na América Latina nos anos de 1960.
Público alvo:
Estudantes, Professores, Pesquisadores da área da educação
Período de inscrição:
a

Inscrições gratuitas. 


6 horas

É obrigatório se inscrever e atestar frequência nas duas atividades para ter direito ao certificado de participação.

Programação

14 de outubro

19h - Experiências de Paulo Freire na educação de adultos no período prévio à ditadura de 1964 e as razões políticas da interrupção de seu trabalho no Brasil

  • Letícia Batista Silva (Fiocruz; UFF);
  • Regimarina Soares Reis (Fiocruz)
    Mediação: Fabiana de Cássia Rodrigues (FE-Unicamp)

21 de outubro

19h - A atuação de Paulo Freire na reforma agrária chilena e a elaboração de: "Pedagogia do oprimido"

  • Joana Salém Vasconcelos
    Mediação: Lucelma Silva Braga (UFMA)

 

Nos anos de 1950 o Brasil vivia momentos de uma profunda transformação social, econômica, política, cultural. Livros escritos por intelectuais de diferentes linhagens teóricas e políticas falavam em " (pré) Revolução Brasileira", de Furtado à Caio Prado Júnior, passando também pelo próprio Paulo Freire que qualificava este período como uma época de transição.
Paulo Freire participou ativamente deste processo, elaborando uma maneira de alfabetizar adultos que se vinculasse à participação e ao engajamento político na realidade social. Pelas particularidades tomadas pelo processo de revolução burguesa, que segundo Florestan Fernandes porta um processo contra-revolucionário, Paulo Freire foi interrompido em seu trabalho, bem como o mesmo ocorreu com todos os projetos de cultura e educação popular que de algum modo tinham relação com suas ideias.
Compreender a proposta educacional de Paulo Freire bem como as razões para o bloqueio, perseguição e exílio do educador é caminho necessário para compreender a formação social brasileira.
Outros países da América Latina viviam transformações semelhantes, enfrentavam as transformações estruturais necessárias ao crescimento econômico industrial que se impunha à América Latina no pós segunda guerra mundial. O caso chileno representou exemplarmente esse processo, tendo sido lugar de reforma agrária radical, compondo no início dos anos de 1970 o que ficou denominada como "via democrática ao socialismo". O educador Paulo Freire em seu exílio dirigiu-se para o Chile, ainda em 1964, após breve passagem pela Bolívia. No Chile teve participação fundamental na reforma agrária, entendendo que uma mudança econômica deste porte teria que ser acompanhada por um enorme trabalho no âmbito da cultura,que fizessem os camponeses os verdadeiros artífices da alteração da estrutura fundiária e seus desdobramentos.

 

Realização:
  • Histedbr GT-Maranhão - Grupo de Estudos e Pesquisas "História, Sociedade e Educação no Brasil" (FE/Unicamp)
Apoio:
  • Faculdade de Educação/Unicamp
Comissão organizadora:
  • Fabiana de Cássia Rodrigues
  • Lucelma Silva Braga
  • Débora Mazza
  • Inês Ferreira de Souza Bragança
  • Adriana Varani
  • Maria Aparecida Guedes Monção
  • Nima Spigolon