Giovanna da Costa Romaro | Atualizado em 26/05/2022 - 10:01 Agenda

III Seminário Internacional Infâncias e Pós-Colonialismo: Pesquisas em Busca de Pedagogias Descolonizadoras

Tipo:
Seminário
Data:
22/06/2022 - 19:00 a 24/06/2022 - 23:00
Local:
Youtube
Objetivo do evento:
A realização do III Seminário Internacional sobre Infâncias e Pós-colonialismo: pesquisas em busca de pedagogias descolonizadoras, é uma iniciativa do GEPEDISC - Linha Culturas Infantis, que desde sua primeira edição em 2012, assume o compromisso como adultas(os) estudiosas(os), pesquisadoras(es) e militantes na área, do exercício de solidariedade e respeito com as crianças e suas infâncias, diante das condições em que as desigualdades sociais e as violências, acirradas e expostas pela pandemia e pelo pandemônio no (des)governo , vem se impondo, afetando diretamente a vida das crianças. Nesse sentido, agora em 2022, celebrando o centenário da Semana de Arte Moderna e destacando as contribuições do Modernismo brasileiro e de Mario de Andrade para uma educação macunaímica o III Seminário Internacional Infância e Pós Colonialismo busca dialogar com as pedagogias descolonizadoras, dando visibilidade a estudos, práticas e ideias que desvelem os movimentos que perpassam às infâncias, apontando perspectivas de rupturas, de resistências, de outras possibilidades que caminhem na contramão das imposições hegemônicas, que produzem e mantem as violências contra as crianças.
Público alvo:
Estudantes de graduação e pós-graduação, Professoras (es) e pesquisadoras(es) da Educação Básica e Ensino Superior, profissionais docentes e não docentes da educação, integrantes de movimentos sociais e demais interessados na discussão da temática.
Período de inscrição:
a

Inscrições gratuitas

Carga horária 30 horas

É necessário se inscrever para receber o acesso às atividades do evento e atestar frequência em 75% das atividades para ter direito ao certificado do evento.

Submissão de trabalhos

Período de submissão: 18 de abril a 30 de maio de 2022 (prorrogado)

1. Normas gerais

  • Podem submeter resumo expandido na condição de autora(or): estudantes de graduação e pós-graduação, professoras(es) e pesquisadora(es) da Educação Básica e Ensino Superior, e integrantes de movimentos sociais;
  • Serão aceitos trabalhos resultado de pesquisas, ensaios e relatos de experiências de práticas pedagógicas que dialoguem com a temática do III Seminário em busca de Pedagogias descolonizadoras, antiracistas, antifascistas, antiadultocêntricas , antimachistas, antielitistas (ver a ementa do evento);
  • Cada autora(or) poderá submeter apenas um trabalho. O trabalho pode ter até três autoras(es);
  • Uma/Um das(os) autoras(es) de cada trabalho deve enviar o resumo expandido pelo e-mail <3seminarioinfanciasepos@gmail.com> que então será submetido à apreciação do Comitê Científico;
  • Os trabalhos poderão ser submetidos em português ou espanhol;
  • O resultado da avaliação será divulgado no site da universidade: https://www.fe.unicamp.br no dia 13 de junho de 2022;
  • Os trabalhos aprovados serão apresentados na Sessão de Comunicação Oral nas manhãs do dia 23/6 e 24/6 das 8h30 às 11h30 e das 11h30 às 13h30.

2. Orientações

  • O arquivo contendo o resumo expandido deve ser enviado em Word (.doc; . docx), exclusivamente pelo e-mail <3seminarioinfanciasepos@gmail.com>;
  • O texto deve ser inédito e não pode ter sido apresentado ou publicado em outro evento científico;
  • As(os) autoras(es) deverão se responsabilizar pela correção ortográfica e gramatical, bem como pela adequação do resumo expandido às normas técnicas da ABNT (tamanho A4, margem superior e esquerda com 3 cm e margem inferior e direita com 2 cm, título maiúsculo negrito centralizado, letra Times New Roman, fonte 12, espaçamento 1,5, resumo com 3 a 5 palavras-chave e as referências);
  • Serão aceitos como resumo expandido os ensaios e as pesquisas com conclusão parcial ou final e relatos de experiências, contendo: introdução, desenvolvimento, resultados e discussões, conclusão, lista de referências utilizadas em conformidade com as normas da ABNT;
  • O texto do resumo expandido deverá conter entre 12.000 (mínimo) a 15.000 (máximo) caracteres com espaços, incluindo na contagem:
    a) Título do trabalho, 
    b) Resumo até 200 palavras, seguido das Palavras-chave, 
    c) Texto do trabalho,
    d) Notas de rodapé,
    e) Referências, 
    f) Quadros ou tabelas.

3. Orientações para as apresentações

  • As(os) autoras(es) dos trabalhos selecionados terão até 15 minutos para fazer sua apresentação oral; 
  • Certificados serão fornecidos apenas as autoras(es) que estiverem “ presentes” e atuantes na apresentação;
  • Os links das salas virtuais serão enviados por e-mail, com 30 minutos de antecedência no dia da apresentação;
  • Assim, as salas virtuais serão abertas 30 minutos antes do início de cada sessão, portanto pedimos as(os) autoras(es) para entrar com antecedência para testar microfone e câmera;
  • Enviar para a(o) monitora(o) da sala a sua apresentação;
  • Antes de iniciar a sessão, a(o) monitora(o) responsável pela sala virtual irá informar o e-mail para que as(os) autoras(es) enviem a apresentação.

Contato com a coordenação do evento pelo e-mail: <3seminarioinfanciasepos@gmail.com>

A realização do III Seminário as infâncias e pós-colonialismo, contemplado com recursos do Edital PAEP/CAPES, ficou inviabilizada pela pandemia como tantos outros eventos, previstos para acontecer em 2020. O cenário atual, parece estar melhorando, no entanto, não queremos colocar em risco a saúde e a vida de quem porventura queira participar. Nesse sentido, propomos realizá-lo neste ano de 2022 no mês de junho, nos dias 22, 23 e 24/6 no formato webinário. Para isso, reiteramos o convite que foi feito inicialmente a cada um/a dos/as pesquisadores/as contactados/as, afim de prosseguirmos na organização do evento.
Destacamos que, realizar o III Seminário continua sendo um desejo que mobiliza o Gepedisc - Linha Culturas Infantis, grupo propositor do evento, desde sua idealização em 2019 e que vem sendo alimentado pelo cenário com o qual nos deparamos com a pandemia e tudo o que veio à tona conjuntamente, revelando e ampliando as desigualdades que atingem e afetam diretamente as crianças.
O Seminário, desde sua primeira edição em 2012, buscou dialogar com as Pedagogias descolonizadoras, dando visibilidade a estudos, práticas e ideias que desvelem os movimentos que perpassam às infâncias, apontando perspectivas de rupturas, de resistências, de outras possibilidades que caminhem na contramão das imposições hegemônicas. A realização da terceira edição, quer consolidar a experiência que foi se qualificando no decorrer das edições anteriores, de aproximar os grupos de pesquisa, reunir os/as profissionais da área, dialogar com os movimentos sociais, inserindo as infâncias e as Pedagogias descolonizadoras como questão central nas reflexões aliando a experiência construída nesse momento crítico pelo qual o mundo e o país vive. Enfim, reinventando novas formas de vida e em coro gritar NORMALIDADE NUNCA MAIS !
Assim, a terceira edição deste Seminário, objetiva construir um espaço de referência nas discussões e produções de conhecimentos que problematizem as articulações que perpassam a educação das crianças, sobretudo nesse momento de pandemia, confinamento social e retorno das crianças às creches, pré-escolas e escolas. Construindo interlocuções com as lutas e demandas das/os professoras/os de Educação Infantil , primeira etapa da Educação Básica e dos anos iniciais do Ensino Fundamental, das/os profissionais docentes e não docentes que atuam diretamente com as infâncias e dos movimentos sociais que atuam em defesa do direito das crianças vivenciarem suas infâncias e com temas correlatos tais como os feminismos , movimentos negros e dos povos originários, proteção ao meio ambiente ...
A perspectiva é dar continuidade aos debates fundamentados no pensamento pós-colonialista, demarcando nossa opção pela ruptura com a tradição epistemológica submetida a princípios coloniais, ressignificando antropofagicamente os saberes e criando novos arcabouços teóricos que tenham, como ponto de partida e de chegada, a equidade social. E ainda, desconstruir valores hegemônicos, marcados pela herança patriarcal, machista, elitista, adultocêntrica e racista que submetem as crianças a um conjunto de sistemas que colonializa as diferenças étnico-raciais ( dos povos originários e das/os ancestrais afro) , sexuais, etárias, de classe social e de gênero, disciplinando-as por meio de diferentes práticas pedagógicas colonizadoras.
As estruturas coloniais permanecem vivas no cotidiano das infâncias e foram ressaltadas nesse momento crítico e avassalador que tomou conta da humanidade, afastando ainda mais as crianças do seu universo cultural e restringindo suas formas de expressão. A expectativa é compor um lócus próprio à discussão, construção de conhecimentos e aportes teóricos que fundamentem pesquisas e subsidiem os processos de construção de uma Pedagogia atenta às infâncias, produzindo reflexões e debates, que nos instrumentalizem para o desafio da construção, do fortalecimento, das inspirações e da ampliação dos processos de criação de Pedagogias descolonizadoras/macunaímicas, que tenham como princípio a construção coletiva das relações sociais em toda a sua multiplicidade.
Para concretização dos objetivos aqui expostos, contamos com sua participação.

 

Programação

22 de junho – Quarta-feira

19h00 às 19h30 – Cerimonial de abertura

19h30 às 20h00 – Apresentação cultural

  • Mekaron: A imagem da alma - com Mawaca e grupo Kayapó (2019) 

20h00 às 23h00 – Conferência de abertura

  • Maria Isabel Mena Garcia (Catedrática na Uptc, Uninavarra e Distrital na Colômbia)
  • Sílvio Gallo (Unicamp)

Mediação: Ana Lúcia Goulart de Faria (Gepedisc - Culturas Infantis/Unicamp)
Apoio de intérpretes de Libras (Central TILS)

23 de junho – Quinta-feira

08h30 às 11h30 – Sessão de apresentação de trabalhos

(salas virtuais concomitantes)

11h30 às 13h30 – Sessão de apresentação de trabalhos

(salas virtuais concomitantes)

14h00 às 18h00 – Roda de conversa 1: As infâncias nossas de cada dia ou para ser feliz hoje

  • Amelinha Teles (Ativista feminista)
  • Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva (UFSCar)
  • Megg Rayara Gomes (UFPR)

Mediação: Solange Estanislau dos Santos (Prefeitura de São Sebastião e membro do Gepedisc - Culturas Infantis/Unicamp)
Apoio de intérpretes de Libras (UEA)

19h00 às 23h00 – Roda de conversa 2: Contornos, desvios e as mil facetas para continuar brincando

  • Miriam Lange Miroca Noal (UFMS)
  • Renata Cristina Dias Oliveira (Prefeitura de São Paulo e FPEI - Fórum Paulista de Educação Infantil)
  • Sara York (Ativista trans, UERJ)

Mediação: Elina Elias Macedo (Gepedisc - Culturas Infantis/Unicamp)
Apoio de intérpretes de Libras (UEA)

24 de junho – Sexta-feira

08h30 às 11h30 – Sessão de apresentação de trabalhos

(salas virtuais concomitantes)

11h30 às 13h30 – Sessão de apresentação de trabalhos

(salas virtuais concomitantes)

14h00 às 18h00 – Roda de conversa 3: Faz, desfaz, constrói, desconstrói e faz de novo... até encontrar um jeito possível

  • Edna Rossetto (MST, diretora de Escola Estadual de São Paulo, mebro do Gepedisc - Culturas Infantis/Unicamp)
  • Karla Bessa (Pagu/Unicamp)
  • Alik Wunder (Unicamp)

Mediação: Adriana A. Silva (UDESC e membro do Gepedisc - Culturas Infantis/Unicamp)
Apoio de intérpretes de Libras (Central TILS)

19h00 às 23h00 – Conferência de encerramento | O pássaro da cachoeira e eu nem vi que era assim: os esquecimentos necessários

  • Carolina Tamayo-Osório (UFMG)
  • Catarina Furtado Fernandes Delgado (Univ. Cabo Verde)
  • Uilian Rodrigues (etnia Pataxó, professor do Colégio Estadual de Bom Jesus, Aldeia Indígena Águas Belas, município de Prado- extremo sul da BA)

Mediação: Vanderlete Pereira da Silva (UEA e membro do Gepedisc - Culturas Infantis/Unicamp)
Apoio de intérpretes de Libras (Central TILS)

 

Contato: 3seminarioinfanciasepos@gmail.com

Realização:
  • GEPEDISC – Linha Culturas Infantis (FE/Unicamp)
Apoio:
  • Faculdade de Educação/Unicamp
  • UEA – Universidade Estado do Amazonas
Comissão organizadora:
  • Ana Lúcia Goulart de Faria
  • Elina Elias de Macedo
  • Solange Estanislau dos Santos
  • Adriana Alves da Silva
  • Vanderlete Pereira da Silva