30 Anos de Autonomia das Universidades Públicas Paulistas

Em fevereiro de 1989, um modelo inédito de autonomia universitária foi criado no Estado de São Paulo por meio de um decreto do governador Orestes Quércia. Desde então, USP, Unicamp e Unesp foram autorizadas a criar suas próprias normas de organização didático-científica, administrativa e de gestão financeira, de recursos humanos e patrimonial. Resgatar as iniciativas históricas das três universidades estaduais paulistas nesse processo é um dos objetivos do evento “Autonomia de Gestão Financeira – 30 anos”.

Organizado pelo Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp), o encontro no dia 15 de agosto, no campus da USP na Cidade Universitária, também vai debater o atual cenário da autonomia de gestão financeira das instituições e avaliar as respectivas conquistas acadêmicas e administrativas ao longo de três décadas de vigência.

Uma das consequências diretas da adoção desse modelo foi o crescimento da produção científica das instituições públicas de ensino superior de São Paulo. Atualmente, um terço da ciência feita nas cerca de 200 universidades brasileiras é produto do trabalho de USP, Unicamp e Unesp. Segundo rankings internacionais, as três estão entre as melhores instituições da América Latina. Mesmo tendo menos professores e funcionários que em 1989, essas universidades têm hoje um corpo docente mais qualificado, produzem mais pesquisa e formam mais pessoas.

FONTE: Idéa.

  • Trinta anos de autonomia universitária, uma história de conquistas para a sociedade

A adoção de um modelo inédito de autonomia universitária pelo governo de São Paulo em fevereiro de 1989 produziu muitos resultados e também impôs desafios para as universidades públicas paulistas nas últimas três décadas. Ao celebrar os 30 anos dessa notável conquista para o desenvolvimento do ensino superior do Estado, USP, Unicamp e Unesp se reúnem para olhar em perspectiva o momento histórico e os personagens envolvidos naquele processo e discutir a consolidação do sistema.